top of page

Aceitando Iniciação




“Ninguém alcança a perfeição ou o destino supremo sem receber iniciação apropriada de um guru. Portanto, com extremo cuidado e atenção deve-se aceitar iniciação de um guru fidedigno.” (Purana-vakya)


Existem cinco tipos de gurus: chaitya-guru, vartma-pradarshaka-guru, shravana-guru, diksha-guru e shiksha-guru. O próprio Krishna, na forma de Paramatma, que está presente dentro do coração de cada ser vivo, é o chaitya-guru. O devoto que fala sobre as verdades fundamentais de bhakti-yoga e conduz os novatos até o diksha-guru é chamado vartma-pradarshaka-guru. Aquele que inicia os devotos fiéis com os diksha-mantras e concede o relacionamento eterno com Shri Krishna, é chamado diksha-guru. Aquele que, através de seu discurso inspirador, auxilia no progresso espiritual do devoto, é chamado shravana-guru. E aquele que, por revelar instruções específicas sobre as práticas espirituais mais avançadas, ajuda os devotos a adentrarem no reino da devoção pura, é chamado de shiksha-guru.


Iniciação significa estabelecer uma relação profunda – uma relação especial com Krishna – propiciando uma compreensão real sobre “quem sou eu” e “quem é Deus”. Na palavra diksha, em sânscrito, di significa divya-jñana, ou conhecimento transcendental, e ksha significa “remover todos os desejos materiais do coração”. Portanto, iniciar-se significa dar início ao processo de purificação e compreensão de nossa identidade original como servos eternos de Krishna.


“A iniciação deve ser recebida dentro de uma das quatro escolas devocionais (Shri, Brahma, Rudra e Sanaka) autorizadas pelos Vedas, do contrário, os mantras recebidos não terão poder algum.”

(Padma Purana)


Qualquer “guru” que pretende representar a tradição védica deverá cumprir com esta premissa fundamental: pertencer a uma das quatro escolas iniciáticas autorizadas pelos próprios Vedas. Do contrário, deverá ser rejeitado. Infelizmente, a maioria dos “gurus” disponíveis não pertence a nenhuma destas quatro escolas.


Comments


Todos os Artigos
mandala1_edited_edited_edited_edited_edi
mandala1_edited_edited_edited_edited_edi
mandala1_edited_edited_edited_edited_edi
mandala1_edited_edited_edited_edited_edi
mandala1_edited_edited_edited_edited_edi
mandala1_edited_edited_edited_edited_edi
mandala1_edited_edited_edited_edited_edi
mandala1_edited_edited_edited_edited_edi
bottom of page